Câmara amplia apoio e aprova reforma eleitoral, que agora será votada no Senado

Câmara amplia apoio e aprova reforma eleitoral, que agora será votada no Senado

foi ainda maior que no primeiro turno, passando de 339 para 347 votos. A matéria será enviada ao Senado.

Para que a medida entre em vigor, a PEC precisa virar emenda constitucional antes do começo de outubro (um ano antes do pleito). Atualmente, a Emenda Constitucional 97, de 2017, proíbe as coligações, que não puderam ser usadas nas eleições municipais de 2020.

Mulheres e negros
O texto aprovado é o substitutivo da relatora, deputada Renata Abreu (Pode-SP). Entre outras medidas, o texto prevê a contagem em dobro dos votos dados a candidatas e a negros para a Câmara dos Deputados, nas eleições de 2022 a 2030, para fins de distribuição entre os partidos políticos dos recursos do Fundo Partidário e do Fundo Especial de Financiamento de Campanhas (Fundo Eleitoral).

catufm

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *